TRADUTOR

Seguidores

sábado, 29 de julho de 2017

GRATIDÃO NANÃ

 


Gratidão, vem assim, de forma simples,
bem ornada em belo guardanapo,
não belo de ouros e jóias,
pois que estas estão divinizadas
no coração de quem é piedoso.

Bem digo aqui, do rico da singeleza,
digo do prato feito a Nanã pelas mãos de uma mãe zelosa,
determinada e guerreira.

Nanã buruquê o orixá que é a mãe e a avó ancestral,
surgida em um tempo indefinido, quando os homens ainda
estavam no engenho de Olorum e os planetas volviam-se
em criativas construções siderais.

Gratidão revela-se no olhar e nos gestos,
gratidão é a força que move a comunhão entre as árvores
e os pássaros, que move o barco e o pescador,
o mar e as marés, o lodo e os gases,
o barro e o alguidar.

Gratidão tenho por todos aqueles que me ensinam,
pois tenho aprendido que com o todo e com todos,
devemos aprender.

Mesmo os que ensinam sem nada dizer, mesmo os que ensinam duramente e intransigentemente, nos dando o modelo de como não fazer.

Gratidão preta velha ensina,
preta velha vive,
preta velha molda e faz.


Saluba Nanã



Olimpio Cesário Prado

2 comentários:

SEJAM BEM VINDOS FICAMOS FELIZ COM SEUS COMENTÁRIOS QUE NOS INCENTIVAM E ACARINHAM NOSSOS CORAÇÕES