TRADUTOR

Seguidores

quinta-feira, 19 de abril de 2012

ÍNDIO ENTENDE HOMEM BRANCO NÃO




Nossa como é bom voltar a correr pelas matas, banhar-me nas águas límpidas das cachoeiras, brincar com os peixes, mergulhando nas águas, eles pelas minhas mãos escorregam e eu os deixo ir livres, livres como nasceram, livres como um dia fui, livres como um dia tornei a ser.

Um dia nestas matas vivi, ainda criança o homem branco chegou e me aprisionou, corria livre pelas matas, queria ser guerreiro e um grande caçador, mas o homem branco não deixou, levou-me para ser seu escravo, seu servo.

Nunca entendi, branco não existia por aqui, a terra era nossa, por que eles chegavam e iam se apossando da terra e da gente?

A gente não se importava se eles pegassem um pedaço de terra, mas eles não queriam só um pedaço como os índios para sobreviverem com a sua tribo, não, eles queriam tudo, toda a terra, se encontravam na terra que escolhiam alguma tribo, não respeitavam, tratavam logo de acuar a tribo, demonstrando sua força, depois eram os índios que eram selvagens, nunca eu entendia, homem branco ganancioso não respeita nem a mãe terra, nem o sol e muito menos Tupã.

Homem branco eu não entendo, por que é o seu jeito de viver que era o certo, por que o jeito do índio viver que era errado? Homem branco eu não entendo, nós éramos desrespeitosos por que andávamos nus e o branco que se vestia tanto, cobria-se todinho, mas na encolha abusava de nossas meninas índias, mas eles eram respeitosos por que se vestiam e andavam com a cruz de Jesus no peito, para esconder seus verdadeiros instintos.

É homem branco eu não entendia, e por isto fugi, por isto fui morto, por isto alcancei meus antepassados e pude me banhar livre nas águas da cachoeira, correr livre pela mata, subir nas árvores mais altas e ensaiar o canto dos pássaros.

Bem isto já faz muitos anos, mas o homem branco não mudou, às vezes a dívida para com os índios é tanta que homem branco encarna como índio, então na nossa pele ele entende, ele aprende a importância da terra, da água, do sol, de cada ser vivente que existe nas matas.

Antes de ser índio homem branco, eu fui amarelo várias vezes nas terras da Ásia, fui negro muitas e muitas vezes na África, fui branco algumas vezes na velha Europa, sendo que na última fui doutor,  e então vim para a nova terra e vesti a carne vermelha dos índios, por duas vezes, a primeira vim como pajé, a segunda filho do cacique, foi quando aos doze anos homem branco me pegou.

Ah homem branco, hoje já alguns índios maculam a pureza de sua origem, vendem-se pela vida moderna do homem branco.

Será que não entendem? Que não aprendem nunca? É necessário haver o equilíbrio homem branco, não é errado a sociedade evoluir, mas é errado para evoluir desequilibrar o que dá vida ao planeta, é errado para evoluir deixar quem veio para viver em sua origem, na natureza, acuado sem terra, jogado de um lado para o outro conforme o interesse materialista do homem branco.

É homem branco, acho que vocês têm muito conhecimento, mas não têm nenhuma sabedoria, índio não tem conhecimento como vocês, mas índio tem sabedoria. Encontrem o equilíbrio homem branco, e então, terão finalmente aprendido.

ditado por Kambuiã
psicografado por Luconi
15-04-2012

5 comentários:

  1. Que homenagem maravilhosa!
    Luconi, tens consciência do quanto és brilhante, amiga?
    Me encantas!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  2. .


    Minha mãe tem um centro espírita.
    A irmã dela é qualquer coisa na
    Assembléia de Deus e eu fui casa-
    do com uma católica.
    Conclusão; eu não sou por(caria),
    nenhuma.
    Respeito as pessoas, pago as con-
    tas, não canto o hino de outro
    pais e não rasgo bandeiras por aí.

    Enfim, eu não passo de um cara fe-
    liz aos meus e aos olhos de quem
    me conhece.

    Beijos,

    Ah, eu estou seguindo o seu blog
    e ficaria encantado se você se-
    quisse o meu.

    silvioafonso





    .

    ResponderExcluir
  3. Luconi, maravilhoso texto que honra os Índios,povo que eu tanto admiro e respeito. Cheio de sabedoria e de coração bom!
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
  4. Que maravilhoso texto acabei de ler aqui! Realmente, dizer que nossa terra fora "descoberta" é uma afirmativa sem nexo! Nossa terra já era habitada em toda sua extensão, por nossos irmãos índios, que sofrem até hoje pelos seus direitos confiscados... Um grande abraço e um maravilhoso feriadão!

    Maria Barros

    http://segredomulhermaria.blogspot.com
    http://fiosdalma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Simplesmente maravilhoso esse texto Luconi.
    É um grande prazer estar aqui nesse canto de luz.
    abração com carinho

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS FICAMOS FELIZ COM SEUS COMENTÁRIOS QUE NOS INCENTIVAM E ACARINHAM NOSSOS CORAÇÕES