TRADUTOR

Seguidores

quinta-feira, 16 de junho de 2011

JEREMIAS E LAMPIÃO REPENTE








JEREMIAS   Lampião quer um repente,
                    tá aqui desafiando,
                    não sabe que tá na frente,
                    de gaúcho altaneiro.         

LAMPIÃO    Este tal de boiadeiro,
                    se acha dono da estrada,
                    mas só tem o seu sustento,
                    porque lhe guarda o cangaceiro.

JEREMIAS   Se cangaceiro me guarda,
                    é que sua amizade tenho,
                    respeito eu seu cangaço,
                    ele respeita meu gado.

LAMPIÃO    Não respeito o seu gado,
                    pra mim podia toma,
                    respeito a palavra dada,
                    que não me falte alimento.

JEREMIAS   Nem pra tu, nem pra teus homens,
                    que combatem os coronéis,
                    que estas terras tomaram,
                    de filhos da terra fiéis.

LAMPIÃO     Disso ninguém lembra,
                     só quando a dor bate à porta,
                     de se ver escorraçado,
                     jogado à míngua e humilhado.

JEREMIAS    A dor traz a lição,
                     tem dois lados a moeda, 
                     quem só um lado vê,
                     acaba com a cara no chão.

LAMPIÃO      O boiadeiro altaneiro,
                      tira o chapéu pro cangaço,
                      percebe que esse foi o grito,
                      de quem foi injustiçado.

JEREMIAS     Quisera que o teu grito,
                      tivesse servido de laço,
                      toda corja prendido,
                      toda ganância banindo.

LAMPIÃO      Os coronéis camuflados,
                      agem em toda a parte,
                      continuam injustiçando,
                      de fome o povo matando.

JEREMIAS      Então chega de repente,
                       eu com meu laço,
                       tu com a peixeira,
                       vamos dar fim a esta gente.

LAMPIÃO       Tá cá um abraço,
                       temos muito a pelejar,
                       quem não cair em teu laço,
                       da minha peixeira não vai passar.


Assim se vão meus amigos, são dois guerreiros da lei, prendem aqueles que transgridem a Lei da Vida e do Amor, levando aos pés de Ogum que os direciona ao SENHOR.

DITADO POR JEREMIAS E LAMPIÃO
psicografado por Luconi

04-05-2011

6 comentários:

  1. Oi Luconi bem interessante este dialogo que mostra a historia desta exploração que fez nascer esta personagem ávida de justiça e que a historia talvez tenha desviado um tanto.Um abraço amiga com meu carinho de sempre.
    Bju de luz nos seus dias de um belo fim de semana na paz.

    ResponderExcluir
  2. A coisa mais linda foi quando Lampião disse o que realmente representa o gado para o sertanejo sofrido: a exploração, o latifúndio.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns, amiga!
    Muito interessante!
    Beijinhos, muitos!

    ResponderExcluir
  4. E Dona "Luconi"!! Ficou muito bom!!Nunca pare de escrever, me orgulho muito de você!!

    ResponderExcluir
  5. Muitooo bom o seu blog!!!!

    Nos temos um o blog da nossa casa

    http://semdaonline.blogspot.com/

    Esta rolando um sorteio do livro Marabô - O Guardião das Matas

    Participe!!!!

    ResponderExcluir
  6. Ola!

    Obrigado pelo comentario la no blog!

    Estamos começando o blog agora e é muito importante o seu apoio OBrigado!

    Boa Sorte no Sorteio do Livro Marabo O Guardiao das Matas. O resultado sai dia 19 de julho!

    Axe!

    http://www.semdaonline.blogspot.com/

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS FICAMOS FELIZ COM SEUS COMENTÁRIOS QUE NOS INCENTIVAM E ACARINHAM NOSSOS CORAÇÕES