TRADUTOR

Seguidores

domingo, 26 de setembro de 2010

RODA DE PRETO VELHO


Roda de Preto Velho to só, com meus pensamentos a voar, meu cigarro de palha na mão soltando à fumaça no ar. Quando vejo se aproximar Pai Tomé, que chega sem dizer nada e se senta a pensar. Nenhuma palavra sequer, só pensamentos e seu semblante de paz. Nada eu disse mantendo o respeito. Quando olho para um horizonte nada distante, vejo vindo pelo caminho, Pai João e Pai do Congo que, em silêncio como se fosse tudo combinado se achegaram, sentaram e apoiaram seus queixos em seus cajados e só me olharam em forma de comprimento. O que acontece? Penso sem quebrar a quietude que imperava no ar.

Quando por trás de mim chega Pai Guiné que bate a ponta do seu cajado no chão anunciando sua chegada quebrando o silêncio até então ensurdecedor, mas só nesse momento, pois logo se aconchegou em seu canto com seu olhar atento sem quebrar o encanto. Antes mesmo de eu questionar, já sentado a meditar com sua plena serenidade Pai Firmino D’Angola. Nem deu tempo de eu voltar a firmar meus pensamentos, eu percebo a presença de Pai Jacó que se achegou nesse momento sem que eu percebesse, trazendo consigo seus pensamentos.

Logo, sinto a vibração. Estava completa a Roda de Preto Velho. Todos os pensamentos numa só direção, como se fosse um só coração. Vibrávamos aos espíritos desequilibrados, que precisavam de um amparo. Vibrávamos pelo amor que precisa ser fortificado. Vibrávamos pela justiça divina que precisava ser cumprida e por fim, vibrávamos pelos encarnados, que na Terra estão a cumprir sua missão, cada um no seu merecimento e direção.

Tudo em silêncio na mais perfeita paz. Senti uma enorme emoção nesse momento, pois senti a felicidade verdadeira de se doar por completo pelo meu semelhante e ao sentir isso, uma lágrima de alegria correu pelo meu rosto e pingou no chão batido, não estava só, e não tinha só a companhia de seis Pretos Velhos, mas sim a de muitas entidades que dentro daquela vibração se encontravam em vários lugares no plano astral e contribuíam dentro do seu mistério e recebiam dentro do seu mental a força necessária do poder da criação de Olorum.

Não sei por quanto tempo, mas o suficiente para chegarmos a uma conclusão: fazemos isso de mente e coração. Logo abri meus olhos e vi, um a um se levantando e partindo, sem dizer uma palavra sequer, para onde não sei, mas tinha em seus semblantes a certeza de mais uma missão cumprida,. Eles apenas iam, quando novamente me vi só, eu me pus a pensar. Preto Velho faz, de um grão de areia, virar flor

DITADO POR PAI BENEDITO
PSICOGRAFADO POR DANIEL LUCONI

2 comentários:

  1. Querido sobrinho, que mensagem de luz você recebeu, não sabe como me orgulho, vou postar daqui a tres dias a psicog. que a Livia recebeu e mais tres dias posto a do seu marinheiro recebida por você, querido sempre que tiver mensagens pode me enviar, pois vocês enriquecem este blog, que não é meu, é nosso, é de todos que procuram a Luz da Umbanda. Beijos Tia Marcia Amo Vocês

    ResponderExcluir
  2. Que linda mensagem e o final belissimo e o Daniel é teu sobrinho?

    Que legal esse trabalkho comjunto!beijos,chica

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS FICAMOS FELIZ COM SEUS COMENTÁRIOS QUE NOS INCENTIVAM E ACARINHAM NOSSOS CORAÇÕES