TRADUTOR

Seguidores

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A UMBANDA É PAZ



A Umbanda é paz e amor, é o que diz nosso hino, de onde se entende que ela é caridade praticada com humildade.

Aonde as diferenças ideológicas não importam, aonde as rixas da vida de cada um deve ser deixadas do lado de fora.
Aonde não existem leis mutáveis do certo ou errado, simplesmente o que é certo o é para todos, independente da posição que ocupem no Templo ou do espírito que estiver incorporado, seja da direita ou da esquerda, todos estão rumos a evolução, por isso são passíveis de erros e devem com muita humildade e amor serem corrigidos.

Entendemos que as formas do ritual diferem de um Templo para outro, e que neste ou naquele existe leis apropriadas para a casa, mas as Leis do Pai eterno não mudam e o Templo não pode impor regras que vão contra as Leis do Amor.

Em poucas palavras, este é o verdadeiro alicerce da Umbanda, uma religião de amor, cuja principal finalidade é a evolução espiritual de seus filhos, e filhos são todos aqueles que a freqüentam, não importa se são da corrente ou da assistência, todos são filhos, irmãos da mesma religião.

Muito me entristece ver uma religião que foi trazida para a Terra, através de ordens supremas do Pai Celestial, onde tantos espíritos se engajaram com o único objetivo de acelerar a evolução da raça humana, aonde todos nós tanto lutamos para que ela fosse aceita, tanto trabalhamos para que seus limites se expandissem, para agora verificarmos quantos e quantos Templos usam o seu nome em prol da satisfação material e satisfação do ego de seus médiuns.

No entanto uma luz brilha no horizonte, é Oxalá incentivando a fé, a persistência nela, acalmando os corações, mostrando que sempre vale a pena. Junto com esta Luz, começamos a ver que os médiuns de bem se levantam, atendendo as suas intuições, começam a fazer movimentos para esclarecer o que realmente é a Umbanda, voltando as suas raízes.

Nós de nossa parte, só temos que bendizer aos trabalhadores encarnados, que se mantiveram firmes no propósito a que vieram, por confiarem em seus guias passando a ouvi-los com atenção, por se afastarem da vaidade e do apego material e por continuarem com a cabeça erguida, por mais que as Trevas os tenham atacado.

Estamos juntos nesta luta, filhos e guias, da direita e da esquerda, todos somos espíritos em evolução necessitados da caridade prestar, guerreiros da Luz, hoje e sempre.

ditado por Zé Pilintra do Catimbó
psicografado por Luconi
16-02-2010

3 comentários:

  1. Precisamos acostumar nossa mente e acalmá-la,aquietá-la com algo que possa lhe dar descanso ou nos fazer bem! Assim construimos essa PAZ tão desejada.

    Grande abraço e muito bom ver você em nosso espaço.

    ResponderExcluir
  2. Oie amiga, aina com esse post. Vamos publicar mais mulher, risos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Luconi, há alguma postagem que faça uma reflexão sobre a distinção (se houver) entre Umbanda e Candomblé?
    Se houver essa postagem, informe-me; caso contrário, seria bom q houvese no blog um texto com esse direcionamento.
    Um abraço.

    ResponderExcluir

SEJAM BEM VINDOS FICAMOS FELIZ COM SEUS COMENTÁRIOS QUE NOS INCENTIVAM E ACARINHAM NOSSOS CORAÇÕES